Algoritmo da Google: internet mais rápida

Google anunciou hoje que implementou um novo algoritmo de controle de tráfego na sua Google Cloud Platform ou GCP. Com isso, todos os sites e serviços hospedados nessa plataforma agora conseguem responder e carregar nos computadores dos usuários significativamente mais rápido.

O tal protocolo é conhecido como BBR, ou Bottleneck Bandwidth and Round-trip e já foi inserido no google.com e no youtube.com. No YouTube, essa ferramenta foi responsável por um aumento médio global de 4% na velocidade de carregamento, sendo que, em alguns países, essa performance foi melhorada em 14%.
 

internet rapidaNivelando por baixo

Esse algoritmo da Google é, na verdade uma nova solução entre tantas outras opções de controle de tráfego. Esses elementos são utilizados para nivelar a velocidade de transferência entre um computador e outro na web para que os pacotes transmitidos não se percam no caminho. Dessa forma, se o servidor onde um o seu site favorito está hospedado tem uma conexão de 500 Mbps e a sua é de apenas 5 Mbps, o protocolo de controle de tráfego vai fazer com que a transmissão ocorra a 5 Mbps para que os dados não se percam no gargalo que a sua operadora cria para limitar a velocidade da sua conexão.

Acontece que, a maioria dos protocolos existentes nivela a velocidade de transferência muito por baixo e, com isso, o desempenho da internet como um todo fica prejudicado. O BBR da Google, por sua vez, é relativamente mais eficiente nesse processo e consegue melhorar a situação para os usuários.
 

WordPress

Uma das vantagens de a Google ter implementado o novo algoritmo na sua plataforma de nuvem é a possibilidade de os usuários navegarem mais rápido por 500 mil sites criados e hospedados no WordPress, um dos clientes do GCP. “De acordo com os testes da Google, a velocidade de saída do BBR pode ser até 2.700 vezes maior do que o encontrado nas melhores ferramentas atuais”, disse Jason Cohen, fundador e CEO do WordPress em um comunicado oficial da Google.

A expectativa da empresa é que sua criação, o BBR, se torne o protocolo padrão de todos os servidores da web no mundo e, com isso, melhore a velocidade de navegação de usuários em todas as partes do planeta. O que não sabemos, entretanto, é se a Google pretende disponibilizar gratuitamente esse BBR ou se vai vendê-lo de alguma forma. 
 

Fonte(s): Google